Dicas infalíveis para decorar um apartamento T0

Request quote

Invalid number. Please check the country code, prefix and phone number
By clicking 'Send' I confirm I have read the Privacy Policy & agree that my foregoing information will be processed to answer my request.
Note: You can revoke your consent by emailing privacy@homify.com with effect for the future.

Dicas infalíveis para decorar um apartamento T0

Elisabete Figueiredo—HOMIFY Elisabete Figueiredo—HOMIFY
{:asian=>"asian", :classic=>"classic", :colonial=>"colonial", :country=>"country", :eclectic=>"eclectic", :industrial=>"industrial", :mediterranean=>"mediterranean", :minimalist=>"minimalist", :modern=>"modern", :rustic=>"rustic", :scandinavian=>"scandinavian", :tropical=>"tropical"}  by Alma Braguesa Furniture ,
Loading admin actions …

As habitações estão cada vez mais pequenas, é um facto. Seja pela pressão da densidade populacional nas grandes cidades, ou pelo investimento do turismo em alugueres de curta duração, ou mesmo pela necessidade de casas mais pequenas e baratas ditada por circunstancias da vida, como a frequência universitária, a verdade é que as casas minúsculas, de tipologia T0, sem quarto separado, ou T1, com um quarto, são uma realidade que veio para durar. 

Mas o pouco espaço de vivência também deixa pouco espaço de manobra. Como mobilar e decorar um espaço minúsculo, equilibrando a vontade de personalização com a necessidade de funcionalidade? Como deixar a nossa marca, e fazer da casa a nossa casa em pouco mais de duas dezenas de metros quadrados, sem comprometer o lado prático?

Pode parecer uma tarefa árdua, ou memso impossível, as os bons designers de interiores e decoradores da homify têm soluções. Venha descobrir algumas neste artigo, e perceba como ter um T0 pode tornar-se num verdadeiro privilégio!

1—A via minimalista

Viva a vida minimalista! Se tem um apartamento pequeno, seguir um design e uma decoração despojados é garantida de obter mais espaço. Assim, cultive o desapego, livrando-se de acessórios decorativos e de qualquer elemento supérfluo à sua vida quotidiana!

Mas não se limite à decoração, opte por poucos móveis, com boa funcionalidade, e por cores básicas muito claras. A opção monocromática será sempre garantia de homogeneidade visual, e de maior sensação de amplitude.

Manter todo o espaço desimpedido, no entanto, não é uma tarefa fácil. Obriga à existência de excelentes sistemas de arrumação, para que cada item da sua vida diária encontre o seu lugar. Os armários de embutir, feitos à medida, bem dimensionados e inteligentemente camuflados na continuidade da cor são sempre opções vencedoras.

Inspire-se neste micro apartamento da autoria do gabinete Arquiteto João Contente Associados, um exemplo perfeito de minimalismo totalmente funcional!

2—Apontamentos de cor viva

A maneira mais fácil de conseguir uma boa personalização e uma decoração eficaz num espaço muito pequeno é optar pelos tons claros e encher tudo de branco. Mas isso não implica que o branco se sinta sozinho! Escolha uma cor e jogue com ela nos poucos acessórios que o espaço permite!

Este espectacular T0 é um bom exemplo do uso da cor para dar mais vida e calor à profusão de branco, mas tem muito mais ideias excelentes, que pode copiar para o seu pequenino apartamento. A mesa de apoio de linhas muito leves, a mesa com o tampo em vidro que dá mais amplitude, os banquinhos estofados que podem servir tanto para pôr um livro ou para apoiar os pés ou a porta em fole que esconde a área de dormir, são sugestões muito bem conseguidas que o vão ajudar na demanda do T0 que faz esquecer a moradia!

3—Multifuncionalidade

Quando a área útil não é muita, raramente nos podemos dar ao luxo de ter demasiados elementos. É difícil conseguir encaixar um armário e um sofá sem sobrecarregar o espaço, mas se o armário for também o sofá, ou vice-versa, irá poupar muito espaço e manter a amplitude sem comprometer a funcionalidade!

Isto é válido para o sofá, para a cama, para o armário da televisão, ou mesmo para a mesa de refeições. A multifuncionalidade não tem limites, e há sempre uma maneira de adaptar os elementos do seu pequeno apartamento para os deixar à sua medida. Um designer de interiores será o profissional indicado para conceber esses móveis feitos à medida, mas ainda assim há soluções interessantes no mercado, como este sofá com arrumação do IKEA, por apenas 459 Euros!

4—Móveis compactos bem dimensionados

 Kitchen by Seiva, Modern

Num espaço pequeno, qualquer móvel com dimensões mal avaliadas pode resultar em desastre. Numa cozinha de um estúdio T0 a funcionalidade tem de ser inversamente proporcional ao seu tamanho, para uma utilização confortável. Mas seja na cozinha ou na sala é imprescindível que opte por móveis compactos, de preferência modulares, com dimensões modestas e com uma presença pouco vincada para dar mais amplitude ao olhar, sem comprometer o lado prático.

A continuidade também é fundamental para acentuar a percepção de espaço, por isso escolher móveis claros, e sempre na mesma cor será muito útil, criando beleza sem pesar. Inspire-se nesta cozinha de um T0 da autoria do gabinete Seiva!

5—Mantenha a fluidez do espaço, evite barreiras

As divisões num T0 assumem uma importância vital. É fundamental tentar preservar a privacidade num espaço onde o quarto se confunde com a sala de estar e com a sala de jantar, mas é igualmente importante não constranger ainda mais a pequena área.

Optar por separações incorpóreas, utilizando tapetes, pavimentos diferenciados, ou tectos rebaixados, é sempre eficaz, mas também pode usar divisórias físicas. Para que essa escolha não se traduza em compartimentos claustrofóbicos opte por divisórias que não cortam totalmente o campo de visão, permitindo-lhe manter a fluidez do espaço.

Nesta imagem encontra uma sugestão perfeita, da autoria do gabinete Tezturas . Arquitectura e Decoração de Interiores, e na imagem seguinte outra fabulosa da Alma Braguesa Furniture. Aliás na imagem a seguir até encontra duas formas diferentes de estabelecer divisórias leves:—uma grade a separar a cama da sala de estar e um armário com portas espelhadas a garantir que a cama não é visível a partir da porta de entrada.

6—Elimine o quarto, ganhe espaço de vivência

Por vezes a área útil destes apartamentos tipo estúdios é tão pequena que nem sequer permite usufruir de uma área social de convívio e de um quarto sem perder funcionalidade. Nos apartamentos de estudantes esta situação é muito comum, havendo casas tão pequenas que se resumem a dois compartimentos, uma mini casa de banho e uma área que tem de albergar a kitchenette, a zona de refeições, a sala de estar e o quarto! 

Nem sempre é fácil conseguir um ambiente acolhedor, ou sequer conseguir um grau de habitabilidade satisfatório com tantas condicionantes, mas as soluções existem.

Para quem não quer abdicar de receber visitas, mas sempre precisa de ter uma cama para descansar ao fim do dia, aqui temos duas boas sugestões:—Um sofá cama do IKEA, num projecto da Home Staging Factory para um pequeno estúdio em Alfama, e uma cama de embutir, desenhada à medida pelo gabinete Tó Liss.

Nesta imagem temos uma sala confortável e acolhedora, que até tem um pequeno estendal para a roupa, mas que à noite se transforma no quarto, quando o sofá se abre revelando um colchão.

Nesta imagem e na seguinte podemos ver um projecto incrível do gabinete Tó Liss para um pequeníssimo apartamento turístico. A área é incrivelmente pequena, de apenas 25 metros quadrados, e era fundamental encontrar soluções que se lhe adaptassem sem restrições. 

Assim os profissionais optaram por criar uma peça única e exclusiva, um genial trabalho de marcenaria que cobre praticamente a totalidade de uma das faces do compartimento. Nele se encastrou o recuperador de calor e a televisão, e colocaram-se prateleiras para arrumação e decoração, umas abertas e outras com porta. Também no mesmo móvel se incluiu a cama, que durante o dia pode recolher para facilitar a circulação, e à noite se abre revelando um confortável colchão.

Este tipo de unidades de parede pode ser uma ideia excelente para a televisão em casas muito pequenas, mesmo que não inclua a cama, pois permite uma boa arrumação, sem interromper a fluidez da área. Permitem também uma boa sensação de continuidade e ainda incluir alguns acessórios de decoração sem levar a exageros.

7—Elementos funcionais de dimensões reduzidas e com pouco impacto visual

Agora passamos a falar de casas de banho em apartamentos T0!

Apesar de a casa de banho não ter necessariamente de ser de tamanho reduzido, o mais normal é que isso aconteça. Para contornar este, que é talvez dos obstáculos que mais impedem uma boa funcionalidade da casa de banho, a nossa sugestão passa pela escolha criteriosa dos elementos que a compõem.

Opte por loiças sanitárias de pequenas dimensões, de preferência de cor branca, e por armários pequenos suspensos, para enfatizar a sensação de espaço.

Os acessórios devem ser leves e visualmente pouco impactantes para garantir que a sensação seja de espaço e amplitude, sem deixar de proporcionar arrumação e conforto.

Escolha toalheiros construídos com tubos leves e prateleiras de vidro, como esta num projecto do YS PROJECT DESIGN, cestos brancos e acessórios claros e leves. Para dar mais ênfase à decoração das paredes pode utilizar azulejos com padrão. Se não quer fazer grandes obras porque o apartamento é alugado, faça como estes profissionais e use azulejos em vinil!

8—Os infalíveis espelhos

Não há muito a dizer aqui… Decorar com espelhos é sempre bonito, mas num pequeno apartamento T0 os espelhos agrantem não apenas decoração, mas também mais luz e amplitude, de uma maneira fácil e relativamente barata! Neste projecto da Alma Braguesa Furniture, o mesmo que vimos anteriormente, a entrada dá para uma grande armário espelhado que se mescla no ambiente sem pesar, mas que proporciona toda a privacidade necessária à área do dormitório.

9—Integração visual

Um último conselho:—assuma que tem um apartamento pequeno, orgulhe-se dele, torne-o especial! Aposte na integração visual de todos os ambientes, com as devidas demarcações de função, como neste projecto fabuloso da Alex Cardoso—Construção Civil.

Repare como o quarto se separa visualmente da sala através do revestimento da parede, embora não haja qualquer separação física. O mesmo acontece na cozinha, mas na casa de banho a história é totalemente diferente, como pode ver na imagem seguinte.

Aqui a integração visual é plena! A casa de banho separa-se e funde-se simultaneamente com o quarto, parecendo estar dentro de um aquário. Atrevia-se?

Quer ver mais casas minúsculas com ideias fabulosas? Então não perca o artigo ’Estúdios e T0: casas com apenas uma divisão

 Houses by Casas inHAUS, Modern

Need help with your home project?
Get in touch!

Discover home inspiration!